sexta-feira, 17 de julho de 2015

- Mistérios a desvendar - OS DINOSSAUROS - II -


                                                                       Herbívoro

                                                                          Carnívoro


Vamos então enunciar as outras teorias, apenas aprioristicamente mais aceitáveis:
- Os dinossauros teriam sucumbido por doenças e parasitas: não é aceitável que tão
 grande número de espécies e subespécies pudesse ser afetadas por uma epidemia,
ao mesmo tempo e em lugares tão diversos;
- Radiação cósmica: a explosão de uma estrela supernova ocorrida em algum lugar
da nossa galáxia, teria provocado a sua extinção, pelo aumento brutal da radiação
ocasionada. Há, porém, uma pergunta a ser respondida: Por que os mamíferos primitivos
 em grande número, existentes na época, não foram afetados por tal radiação?
- Inanição: depois de devorarem todos os dinossauros herbívoros, os carnívoros morreram
 de fome. A explicação pode ser apresentada também, com o seguinte enunciado: a medida
que os herbívoros morriam pelas mais variadas razões, os dinossauros carnívoros também
desapareciam por absoluta falta de presas para se alimentarem;
- Constituição física inadaptável: ganha alguma credibilidade a hipótese segundo a qual as
dimensões destes já imensos animais, aumentaram demasiadamente em relação ao seu meio
 ambiente. Realmente foram encontrados alguns fósseis que apresentavam a glândula pineal
 - que controla o crescimento - excessivamente grande. Uma mutação genética poderia ter
 provocado uma alteração no funcionamento desta glândula, interferindo no seu metabolismo
 e causando a destruição das espécies. Contra tal teoria existe porém o fato de também terem
 sucumbido na mesma época, espécies menores como, por exemplo, o Hipsilophodon, de
apenas, mais ou menos, 2,5 metros de comprimento.
- Raquitismo cerebral: esta teoria é baseada unicamente numa característica exclusiva do
chamado " réptil blindado ", denominado de Stegosaurus, que apresentava uma grande placa
óssea em torno da cabeça. Eles tinham 9 m de comprimento mas seu cérebro não era maior
 do que uma avelã.
- Destruição sistemática de ovos: é claro que muitos animais devoravam os ovos dos
 dinossauros. Daí, porém, a admitir que tal fato chegasse ao ponto de provocar sua extinção,
 seria a mesma coisa que aceitar a extinção iminente dos jacarés e quelônios de hoje, cujos
 ovos são devorados em profusão.
- Senilidade: a ideia de que os dinossauros sofreram uma espécie de envelhecimento racial
 é difícil de conciliar com o fato de serem tão abundantes e ativos.
Há alguns anos foram apresentadas algumas novas teorias com fundamento científico,
 interligadas por alguns pontos e, embora o mistério possa nunca ser inteiramente decifrado,
os dados obtidos começam a ajustar-se, como se fosse num imenso puzzle ( quebra cabeça )
biológico. Mas isto é assunto para a próxima
postagem...

                                                              - continua -

Nenhum comentário: