sexta-feira, 7 de agosto de 2015

- Ainda mistério - MAMUTES - II -


                                                        - Fenda ocasionada por terremoto -
                                                            imagem do filme "Terremoto"
                                                                          Internet

Segundo declararam peremptoriamente os especialistas em congelamento de carnes, não havia nenhuma possibilidade de congelar um animal tão grande, nas temperaturas de frio modesto verificadas no gelo ártico. A tal temperatura o congelamento se processaria lentamente, o que acarretaria a formação de cristais nas células dos tecidos, arrebentando-as e desidratando a carne, o que a tornaria imprópria para o consumo, fato que não se verificou.
São necessários cerca de 30 minutos para congelar devidamente uma banda de carcaça de boi a uma temperatura de menos 40 graus centígrados. Para congelar um imenso mamute vivo, protegido por uma grossa pele, segundo os cálculos de peritos, seria necessárias temperaturas extraordinariamente baixas, jamais verificadas naturalmente no planeta, nem mesmo no Ártico, no mais rigoroso dos invernos: abaixo de 150 graus centígrados!
O absurdo de tal teoria é facilmente determinado pelo fato da morte do mamute encontrado em Beresovka, ter morrido subitamente enquanto comia as ervas e os ranúnculos encontrados na sua boca.
De acordo com jardineiros experientes, os ranúnculos botão-de-ouro têm preferência por climas temperados, com frequente alternância de sol e chuva.
O mamute que mastigava tranquilamente os vegetais, numa planície de temperatura amena, onde esses alimentos floresciam abundantemente ao sol, foram súbita e repentinamente, de acordo com especialistas, submetidos a um frio tão intenso, que ficaram congelados instantaneamente nos locais onde se encontravam. Estes são os fatos incontestes. Cabia aos cientistas  a explicação de como se processara tal fenômeno, não somente no Beresovka, mas em muitos locais da Sibéria setentrional e do Alasca, onde ficaram súbita e inexplicavelmente congelados os gigantescos animais.
Nenhuma variação nas condições climáticas era conhecida para explicar o súbito congelamento de um número tão significativo de animais de dimensões tão avantajadas e separados entre si por milhares de quilômetros. Somente uma catástrofe de dimensões inimagináveis poderia ter sido a causa de tal fenômeno. A ocorrência simultânea de dois fenômenos naturais - uma erupção violenta e um terremoto de grandes       proporções - seriam as provas que explicariam tudo.
A espessura da crosta terrestre, compreendida entre 30 e 100 k, é composta de várias placas, chamadas tectônicas, que exercem enorme pressão umas sobre as outras e flutuam sobre o interior do planeta em fusão. Tais pressões podem ocasionar violentos terremotos e erupções. Imagina-se que foi aberta uma enorme fenda na crosta terrestre, em consequência de um gigantesco abalo sísmico, o que provocou a morte de   todos os mamutes.

                                                               - continua -

Nenhum comentário: