sexta-feira, 9 de março de 2018

A DOENÇA QUE ALTEROU O CURSO DA HISTÓRIA. III


                                                         Tratando dos doentes
                                       muitos desses tratadores contraiam a doença



Há duas espécies principais da peste: a bubônica e a pneumônica. Quando o indivíduo é picado
por uma mosca que transporte a bactéria da doença, colhida num roedor infetado, aparecem
 uns inchaços ou bubões, no local da picada, nas axilas ou nas virilhas os quais justificam o nome
peste bubônica ". Já a peste pneumônica é contraída pela respiração quando em contato com
um roedor infetado, se inspira a bactéria. Após essa fase, a transmissão se dá de pessoa para
pessoa atraves da respiração. Durante uma epidemia ou pandemia - como as grandes epidemias
são denominadas - pode ser infetada uma percentagem de 90% da população local, se não
forem tomadas medidas drásticas de higiene e controle. Dos que contraiam a peste bubônica, até há
poucas décadas, 60 a 80% morriam. Já na peste pneumônica era superior a 99% e as vezes
não havia sobrevivente na região. Desde as mais remotas eras, o homem parece ter sido atacado
por epidemias de peste. Há registros arqueológicos que indicam a presença de uma epidemia da
peste, na Babilônia, no ano de 3000 a.C. que, de tão violenta e letal, foi denominada com o
nome de um demônio: Mamtar. Pode-se dizer que a peste, que vitimou centenas de milhões
de individuos, alterou o curso da história...

continua...

Abraços aos meus amigos e um ótimo final de semana a todos.

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

Nenhum comentário: