sexta-feira, 18 de março de 2016

JACK, O ESTRIPADOR (continuação 4)


A última pessoa a ver com vida Mary Kelly, de 25 anos - além do criminoso - foi
um transeunte de nome George Hutchinson, a quem ela pediu dinheiro para ajudar
a pagar o aluguel do pequeno quarto no número 13 da Miller's Court. Depois, disse
ele à polícia, ela afastou-se e abordou um homem de baixa estatura, bem vestido,
com um bigode claro e com um chapeu de caçador.. Na manhã seguinte o corpo de
Mary foi encontrado no seu quarto, esquartejado. Essa foi a última vítima do
Estripador. Desde então, os detetives tentaram seguir-lhe a pista, sem nenhum
resultado concludente. A Scotland Yard manteve fechados os arquivos sobre o caso
até o ano de 1992. Até o momento só ha especulações, sem quaisquer implicações
de caráter mais sério que vise à descoberta do assassino. O Estripador praticamente
não deixou pistas. Após cada crime cometido, desaparecia por entre a multidão.
Como conseguiu se livrar? Se era pobre, como adquiriu os conhecimentos para
executar suas demoníacas "cirurgias"? Se era rico, como não se tornara notado por
entre a pobreza abjeta do East End? E como conseguia agir sem ser visto, quando
os cirurgiões da época calcularam que a execução de suas pavorosas "operações"
requeria cerca de uma hora? Nada de respostas. A polícia encerrou seu "dossier"
sobre o assunto alguns meses após a morte de Mary Kelly.

.
As conclusões a que chegaram todos os que investigaram o caso desde então,
limitaram-se a simples conjeturas que não contribuiram para o esclarecimento
do mistério.

.
.
(na próxima postagem as teorias prováveis).
.
Abraço, bom final de semana..
.

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

Nenhum comentário: