sexta-feira, 10 de agosto de 2018

INTOLERÂNCIA, AH! QUE DESUMANIDADE !!!!!






É a história de um militar americano que voltava para casa após a guerra do
Vietnã. Ele ligou para seus pais em São Francisco e lhes disse:

- Mãe, pai, estou voltando para casa mas tenho que lhes pedir um favor...
- Claro, filho, peça o que quiser!
- É que eu tenho um amigo que gostaria de levar comigo.
- Não tenha dúvida, meu filho, certamente adoraremos conhecê-lo!!!
- No entanto - disse o soldado - há algo que voces precisam saber: ele foi gravemente
ferido na última batalha; pisou em uma mina e perdeu um braço e uma perna. O pior
é que ele não tem nenhum lugar para ficar e, assim, quero que venha morar conosco.
- Sentimos muito em ouvir isso, filho, mas talvez possamos ajudá-lo a encontrar um
lugar para ele morar e viver tranquilamente.
- Não, papai e mamãe, eu quero que ele venha morar conosco! disse emocionado.
- Filho, disse o pai, você não tem ideia do que está nos pedindo. Alguém com tal
dificuldade será um fardo pra nós. Temos os nossos próprios problemas e não podemos
deixar que haja tanta interferência nas nossas vidas. Acho que você deveria voltar
pra casa e esquecer esse rapaz.

O rapaz desligou abruptamente. Os pais não ouviram mais nenhuma palavra dele.

Alguns dias depois, porém, receberam um telefonema da polícia de São Francisco:
o filho deles havia morrido, depois de cair de um prédio no centro da cidade. A polícia
acreditava em suicídio. Os pais correram e, chegando lá, foram encaminhados ao
necrotério para identificação do corpo. Descobriram, horrorizados, que o filho deles
tinha apenas UM BRAÇO E UMA PERNA!

Muitos de nós somos como esses pais: achamos fácil amar as pessoas bonitas,
divertidas e perfeitas, mas não gostamos das pessoas que nos incomodam ou fazem-nos
sentir desconfortáveis. Procuramos ficar o mais longe possível das pessoas que não são
saudáveis, simpáticas ou " espertas " como acreditamos que somos. Há porém um
milagre chamado AMIZADE que convive conosco. Não sabemos como e quando ele vai
acontecer mas sentimos quando ele acontece. Esse sentimento, aliado à caridade,
formam um conjunto dignificante para qualquer um de nós.



É isso. Um grande abraço e até sexta feira.


Clóvis de Guarajuba


ONG Ande e Limpe

Nenhum comentário: