sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

O TABAREU SINCERO...





Florício tinha uma terrinha la nos confins de uma estrada de chão onde, com muito sacrifício, conseguiu construir uma casinha avarandada e muito aconchegante.
Apaixonado pelo sitiozinho, contava os dias que faltavam para o 
" feriadão " de quinze de novembro. Queria ir ainda na noite de sexta feira! Não fossem as obrigações diárias , passaria muito mais momentos agradáveis no interior. Já fazia muito tempo que o Florício não ia ao sitio. Não fossem a luta diária na cidade grande e as  ponderações sempre equilibradas da sua mulher,  que o convenceram do risco de viajar à noite, teria se mandado! Quase não dormiu. Bem cedinho, arrumou os trecos na " Brasilia " e lá se foi, provocando o engarrafamento do trânsito por onde passava. O veículo (?) não passava dos 60. Embora lento, nunca o deixara na mão, a não ser quando " esquecia " de abastecer.
Finalmente chegaram no lugar onde ele deveria entrar em uma estrada de chão que os levaria até o sitio. Algumas dezenas de buracos depois, em uma curva, eis que um atoleiro o surpreende. Desatento por natureza e apenas pensando no prazer de chegar, caiu direitinho no lamaçal. Tenta daqui tenta dali e nada. Só conseguia atolar o carro mais e mais. Já meio desesperado, pensava em saltar, enfrentar a lama e ir buscar socorro, quando surge um tabaréu tangendo uma junta de bois. Aquilo é que era sorte! - pensou -. O capiau se aproximou sem demonstrar qualquer interesse. Floricio, mais que depressa, suplica:

O Sr. poderia nos ajudar a sair daqui?

O caboclo coçou a cabeça e disse:

O sinhô tem uma corda?

Não tenho não - respondeu o atolado.

-Vamo vê se eu tenho uma...  disse o tabareu.

E ele tinha! Pegou a corda, amarrou na " Brasilia " e fez os bois rebocarem o carro. Já em terra firme, Florício perguntou:

- Quanto lhe devo?

Só cem real... respondeu o matuto.

Cem reais?! Vixemaria. Vosmicê deve ficar por aqui noite e dia pra faturar legal, né cumpadi?

Ao que o tabaréu, com a maior cara de pau do mundo,responde:

Dia e noite não. Só de dia. De noite eu trabaio carregando água pra botar no atoleiro!!!






Um  excelente final de semana aos meus amigos e eventuais visitantes.
Voltem sempre e aproveitem pra deixar seus comentários.

Abraço,



Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe      

Nenhum comentário: