sexta-feira, 20 de abril de 2018

- A PROPÓSITO DA GUERRA DA SÍRIA - I -.






                                                           Imagem Internet





As origens do atual conflito na Síria se deram, na verdade, ainda no governo de Hafez Assad, pai do atual Presidente do País. Alguns protestos esparsos que começaram na cidade de Deraa, no Sul, ao que tudo indica, inspirados na chamada Primavera Árabe, acabaram por se espalhar para diversas outras cidades do país. Esses protestos clamavam por empregos, maior liberdade política e pelo combate à corrupção endêmica. Tudo começou quando as forças de Assad abriram fogo contra os manifestantes, matando muitos deles. A reação se fez sentir, quando um maior número de pessoas acorreu às ruas, pedindo e exigindo a renúncia do Presidente. Apoiadores da ideia de derrubar Assad  se aliaram ao povo da rua e pegaram em armas, a principio para expulsar as forças de segurança dos locais onde moravam. Assad taxou os manifestantes, agora muitos deles armados, de " terroristas a serviço de países estrangeiros ". Uma rápida escalada da violência e estava iniciada a guerra civil...
Neste ponto entraram em cena as rivalidades religiosas. De um lado, a maioria sumita do país e do outro o braço armado do Islamismo, a que pertencia o então Presidente, os xiitas alauitas. Neste ponto, o conflito trouxe para engrossar e acirrar os ânimos, várias organizações e nações ao redor do mundo.
Aquela simples manifestação começada em uma cidade do Sul do país, de repente colocou em lados opostos, os Curdos ao Norte, os rebeldes moderados e outros grupos não jihadistas, que contam com o apoio aberto dos EE.UU e países aliados, além de outros aliados não declarados, como Israel, Arábia Saudita e outros, em oposição ao governo Sírio e seus aliados nesta guerra, encabeçados pela Russia - na defesa principalmente de seus interesses no país, destacando-se as bases militares já lá existentes desde há muito - o Irã, por suas ligações históricas com os os Bassar, que envia combatentes para engrossar as fileiras do exército Sírio e outros grupos como o Hezbollah, que recebe armamento também fornecido pelo Irã.
Mas há guerras dentro da guerra que colocam diversas e variadas facções umas contra as outras...

Assunto para a próxima semana.



Continua...
Obrigado pela visita  e até a próxima sexta-feira.


Ong ANDE E LIMPE.

Nenhum comentário: