sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

LUCIO FLÁVIO PINTO - a carta - I -





                    O Sr. HÉLIO GUEIROS.
                               - foto Net -

Aqui vai a primeira parte da carta hedionda escrita pelo Hélio Gueiros:

" Lúcio Flávio,
Por que tu não vais chupar o cú da puta que te pariu ?
Sabia que tu eras filho de puta.  Sabia que quem te emprestou o sobrenome era um bandido. Sabia que és um corno manso. Sabia que és frequentador habitual dos hospícios. Mas não sabia - confesso - que agora estás cooptado pela pica do Jader, fazendo concorrência à corte dos eunucos que lhe cercam. (SIC)
Somente um corno muito safado como tu, amancebado agora com um ladrão, pode ter a coragem de parir pelo rabo, o teu escrito de nojo. Viraste porta-voz de quem achavas que era o maior larápio de todos os tempos deste Estado. Mas, naturalmente, porque te converteste a ele e estás sendo consolado pelo pau dele debaixo das escadas, queres te redimir do passado, seu grande filho da putíssima.
Se o orçamento de 91 está defasado, seu sacana, a culpa não é minha. É da inflação. Fizemos uma proposta orçamentária baseada em inflação zero por que ( SIC ) se acreditava que o Plano Collor ia liquidar com a inflação. Não acabou e, por isso, está havendo a defasagem no começo logo do segundo trimestre. Até teu, ( SIC ) seu grande filho de uma égua, estás gastando neste mês de abril, muitas vezes mais do que gastavas há um ano. Mas o que importa, seu veado cínico, não é a rubrica orçamentária mas sim a arrecadação. Eu só gastei o que arrecadei, Não gastei o que não arrecadei. O que vale é isto e não o detalhe do desajuste orçamentário, A tua crítica sobre suplementação de verba é canalhice porque o fundamental não é a rubrica e sim o dinheiro. E isso eu tive. Arrecadei e gastei o que arrecadeia ( SIC ). Se o teu macho quiser gastar, roubando e dividindo contigo, que vá arrecadar. Quanto ao empréstimo, seu chupador de cacete, está tudo explicado na minha mensagem ao Legislativo dêste ( SIC ) ano. O empréstimo é do tempo do Jader para pagar as contas do Jader referentes à PA-150. Foi o que fiz porque em 87 não sabia, como tu, que o Jader era um gatunaço e por isso honrei os compromissos dele. Mas um merda como tu, dá a entender que se pode contrair empréstimo às escondidas, clandestinamente, à maneira  como tú das o cú. "...

Continua na próxima sexta.

Abraço aos meus amigos visitantes.

Clóvis de Guarajuba.





sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

- LÚCIO FLÁVIO PINTO - a carta - introdução.



                     LÚCIO FLÁVIO PINTO

                                             
    Uma das publicações do Jornalista LÚCIO FLÁVIO PINTO.
                                                                        -      título -




Há muito tenho acompanhado a carreira do Jornalista LÚCIO FLÁVIO, embora jamais o tenha sequer visto. Suas produções, porém, sempre repercutiram favoravelmente em minha maneira de
ver a vida. Admiro o ser humano  que abre mão de toda e qualquer benesse ou vantagem que possa interferir, mesmo que de longe, no cerne de sua personalidade, aviltando seus princípios morais, desenvolvidos ao longo de uma existência que, se não perfeita - afinal trata-se de um homem, com toda a carga de erros inerentes à própria natureza - sempre procurou estar do lado da melhor versão dos acontecimentos que se apresentaram ao seu testemunho. Tanto isto é verdade, que ele nunca conseguiu - embora com um talento inato e evidente - ser acolhido pelos grandes periódicos nacionais. A recusa em se dobrar aos conchavos sórdidos, obrigou-o a recorrer à produções próprias modestas mas eloquentes em seu conteúdo, sempre em busca da verdade. Tal postura me fez temer, em diversas ocasiões, pela sua própria integridade física! Certamente atraiu para si, mercê de sua postura, o ódio de muitos malandros e marginais, principalmente no campo da Política. O inimigo mais contundente e lamentavelmente rasteiro, foi o Senhor Hélio Mota Gueiros que, apesar de ser Advogado, Jornalista, Deputado Estadual, Deputado Federal, Senador da República, Prefeito de Belém, Governador do Estado do Pará e membro da Academia Paraense de Letras, foi capaz de produzir uma das mais sórdidas e rasteiras cartas, por ele mesmo tornada pública, atacando de modo torpe e indigno, o grande e bravo Jornalista LÚCIO FLÁVIO.
A partir da próxima sexta-feira, você que me dá a honra da companhia neste espaço, tomará conhecimento dos inacreditáveis termos em que a carta foi escrita e dos argumentos invocados para tentar justificar tamanha ignomínia...
Após a publicação da carta, você tomará conhecimento da resposta proferida pelo LÚCIO FLÁVIO,
já que, com a intercessão  da minha querida prima FÁTIMA ARAGÃO, fui autorizado pelo Jornalista a publicar, neste Blog, ambas as missivas.

Até sexta.

Excelente fim de semana e meu abraço fraterno.

Clóvis de Guarajuba.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

- A PROPÓSITO DO " FIM DOS DINOSSAUROS - conclusão -



E prosseguem as teorias:

5 - Raquitismo cerebral. Esta teoria está exclusivamente baseada numa
característica de um certo animal denominado  Stegosaurus, que apresentava
uma grande placa óssea em torno da cabeça, pesava cerca de 1.800 kg e as
dimensões de seu cérebro não excediam as de uma avelã;

6 - Destruição sistemática dos ovos: muito provavelmente outros animais
devoravam os ovos dos dinossauros, longe porém, de levá-los à extinção. Isto
acontece hoje com muitas espécies e nem por isso os quelônios e os jacarés
deixaram de existir.

7 - Senilidade. A ideia de que os dinossauros sofreram uma espécie de
" envelhecimento racial ", não se coaduna com o fato de serem tão abundantes
e ativos.

Na década de 1970, começaram a aparecer teorias com maiores bases
científicas, em sua maioria interligadas e, embora longe de ser completamente
desvendado o mistério, os dados obtidos começam a ser montados de maneira
mais lógica, como se fora um imenso quebra-cabeça biológico. Em 1972, uma
equipe alemã, da Universidade de Bonn, descobriu numa parede rochosa dos
Pirineus Franceses, 8 ovos de dinossauro, dois dos quais intatos. Estes
ovos revelaram sintomas de uma anomalia conhecida como enfraquecimento
da casca do ovo, responsável atualmente pela ameaça do desaparecimento de
grande número de aves e répteis. Quando esta anomalia acontece, as cascas
de ovos quebram-se prematuramente ou não fornecem o cálcio necessário para  
alimentar os embriões que os ovos contêm. O excesso populacional é apontado
como uma das causas desse problema. O desaparecimento dos dinossauros
coincidiu com o final do período cretáceo, de temperatura mais amena. Nessa
época formaram-se grandes cordilheiras, fenômeno que teria influído não só no
clima, arrefecendo-o, mas também na vegetação. Os rigores do frio mataram
seguramente muitos dinossauros, determinando também, a aglomeração desses
animais em lugares com clima mais propício. Contribuiu decisivamente para
o desaparecimento desses animais pré-históricos, o aparecimento de uma
vegetação de aspecto inocente. Esta teoria, apresentada pelo professor ingles
Tony Swain, baseia-se no fato de os répteis, em sua maioria, terem as papilas
gustativas pouco apuradas. O professor Swain chamou a atenção para o fato
desses animais necessitarem ingerir quantidades prodigiosas de vegetais ( entre
200 e 400 kg, diariamente ), o que levou ao esgotamento das fontes de alimento 
na área em que estavam confinados. Paralelamente, surgiram as primeiras
plantas em cujo metabolismo apareciam compostos cada vez mais carregados
de alcaloides. Incapazes de distinguir o sabor das substâncias nocivas e devido
à grande quantidade de vegetais digeridos, acabaram por morrer  envenenados.
Indícios de envenenamento foram notados na posição contorcida de muitos
fósseis descobertos. Com a extinção desses monstros, novas espécies de
animais dominaram a Terra, entre eles os mamíferos que acabaram evoluindo
até se tornarem os mais antigos antepassados do homem que, por um longo
período, herdaram e dominaram nosso planeta.

A todos os meus amigos e visitantes, agradeço e desejo um ótimo fim de semana. 
Abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

- A PROPÓSITO DO " FIM DOS DINOSSAUROS " - I -





Como e por que os animais pré-históricos desapareceram?...
Acreditem: há teorias para todos os gostos.

As mais curiosas são:
1 - Caçadores deslocando-se em discos voadores: seres de outros mundos fizeram da
Terra um imenso campo de caça. Mataram os animais até sua completa extinção! ( E
os ossos encontrados, como explicar???);
2 - Falta de espaço na arca de Noé! ( Enorme confusão com o tempo de cada evento );
3 - Perseguição levada a cabo pelos trogloditas. ( Outra enorme confusão com o tempo );

As pouco menos absurdas são:
1 - Em consequência de enormes fenômenos cataclísmicos, formaram-se as fossas dos
oceanos, tragando todos os dinossauros. ( Ora, se isso realmente aconteceu, foi muito
antes do aparecimento de qualquer forma de vida avançada, sobre a Terra;
2 - Suicídio em massa, semelhante ao de algumas baleias na época atual. ( Improvável que
TODOS cometessem suicídio );
3 - teriam sido vítimas de uma espécie de " cansaço da vida ", morrendo de pura inanição.


As mais plausíveis:
1 - Doenças e parasitas. ( Novamente improvável que tantas espécies, em lugares tão
díspares, pudessem ser afetadas por uma epidemia );
2 - Radiação cósmica. O aumento de radiação causado pela explosão de uma supernova
em algum lugar da Via Láctea, teria provocado mutações que levaram os dinossauros ao
extermínio. ( Ora, se tal ocorreu, por que este fenômeno não afetou os mamíferos já
existentes naquele tempo, que continuaram com sua evolução até os dias de hoje? );
3 - Inanição. depois de devorar todos os herbívoros, os dinossauros carnívoros teriam
morrido de fome. Por outro lado, a medida que os herbívoros morriam por outra razão,
os carnívoros também sucumbiam por absoluta falta de presas para se alimentarem;
4 - Constituição física inadequada. Esta teoria ganha alguma credibilidade, se levarmos
em conta que fósseis de algumas espécies apresentavam a glândula pineal ( que controla
o crescimento ) excessivamente grande. Uma mutação genética pode ter afetado
esta glândula, acelerando sua atividade, interferindo no seu metabolismo e causando
a destruição dos dinossauros. ( Ora, uma espécie que também foi extinta -  a espécie
Hipsilophodon - media apenas por volta de 2,5 m de comprimento, não justificando sua
extinção, como defende esta Teoria... )

Continua na próxima postagem....

Desejo a todos os meus amigos e visitantes, um ótimo final de semana.

Abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe