sexta-feira, 28 de outubro de 2016

23 - ACIDENTE DE MOTO - parte II -

.

Como morávamos no centro de Belém (Av. Serzedelo Corrêa, entre a Praça da República
e a Braz de Aguiar), comprei apenas uma moto, que serviria para minha locomoção entre
nossa casa e o Ver-o-Peso, onde aportava, mais ou menos com a frequência de dez em dez
dias, o barco de pesca, ocasião em que meu " balanceiro ", José Maria - apelidado de Olho
de Gato -  procedia a comercialização dos pescados. É preciso dizer que antes da aquisição
da moto, me submeti ao curso de direção para este veículo, sendo devidamente aprovado
nos testes do DETRAN, para outorga da Carteira de Habilitação específica. Tudo aconteceu
quando de um dos deslocamentos que fazia, quase diariamente, para visitar minha mãe.
Ela morava na Travessa 14 de Março (onde, alias, ainda hoje mora uma das minhas irmãs),
há pouco mais de 100m da minha residência. Ao dobrar a esquina da Serzedelo Corrêa
com a Gentil Bitencourt, ambas as vias de mão única, fui surpreendido por um ciclista que
vinha na contramão, e atravessava, de maneira imprudente, a Gentil. Na iminência do
choque, ele, simplesmente, pulou da bicicleta e largou-a, caída na minha trajetória. Tentei
pular com a moto por sobre a bicicleta, conseguindo passar apenas a roda dianteira, por
sobre ela, enquanto a traseira se embaraçava, resultando na projeção do meu corpo a uns
poucos metros à frente. Na queda, fraturei 3 costelas e, sob choque, levantei-me de imediato,
correndo o risco de, com este gesto intempestivo, causar a mim mesmo, sérias lesões
internas. Tal fato foi constatado mais tarde, quando do resultado dos exames a que fui
submetido...

Continua na próxima postagem......

Bom fim de semana a todos e obrigado pelas visitas.

Abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

Nenhum comentário: