sexta-feira, 30 de agosto de 2013

- O FANTÁSTICO ENGENHO HUMANO - final -



... À medida que o trator e o foguete se deslocam vagarosamente em direção à 
plataforma de lançamento, um sistema complexo de elevação e nivelamento mantem 
a carga perfeitamente equilibrada. Quando, finalmente, o foguete é descarregado, 
seus depósitos são preenchidos com 45,6 milhões de litros de hidrogênio, hélio e 
oxigênio líquidos. Estes depósitos têm um isolamento tão perfeito que um cubo de 
gelo neles colocado levaria no mínimo  8 anos para derreter-se. Uma vez carregado 
com o propulsante o foguete passa a pesar 2700 toneladas, em virtude do que 
afunda 40 cm na plataforma revestida com tijolos. Um Saturno V dispunha de
motores principais, que asseguravam o lançamento, e de mais 22 motores 
auxiliares responsáveis pelas manobras de direcionamento. Cada um dos cinco 
motores do primeiro estágio, com o peso de dez toneladas e consumindo três 
toneladas de combustível propulsante por segundo, imprimia uma força equivalente 
à de trinta locomotivas Diesel combinadas. Em conjunto estes motores desenvolviam 
160 milhões de cavalo-vapor. Com isto eram capazes de elevar o conjunto à até 
60 km de altura e, gradativamente, aumentavam sua velocidade até ultrapassar 
os 9600 km/h. Verificava-se, depois, a ignição dos motores responsáveis pelo 
impulso do segundo estágio, que o erguiam até a altitude de mais de 160 km
aumentavam a sua velocidade para vertiginosos 24000 km/h.


As bombas injetoras dos 
propulsantes necessitavam de 
turbinas que desenvolvessem 
300000 cv. Já o terceiro e último 
estágio possuía um único motor, 
que podia ser posto em funcionamento 
mais de uma vez. Este motor, que 
imprimia ao foguete uma velocidade 
de incríveis 40000 km/h, podia 
perfeitamente colocar em órbita uma 
estação espacial do tipo Skylab
Foi utilizada, entretanto, para enviar 
uma nave tripulada à lua. Finalmente 
o módulo cônico de comando, 
embora desprovido de sistema de 
propulsão próprio, possuía pequenos 
jatos de comando que lhe permitiam 
colocar-se na posição correta,  
milimetricamente, para o regresso 
seguro à atmosfera terrestre. 




O foguete Saturno V realizou treze viagens espaciais quase perfeitas e foi 
responsável por levar os primeiros seres humanos ao nosso satélite. Embora 
estes superfoguetes tenham representado uma técnica magnífica, está 
completamente ultrapassada por tecnologias, descobertas e inventos bem mais 
eficientes e eficazes.
E o Engenho Humano prossegue criando verdadeiros milagres!!!

Um ótimo final de smana a todos.
Abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

- O FANTÁSTICO ENGENHO HUMANO - II -



- A estrutura do Saturno V:
O conjunto era formado por três seções, cada uma das quais fabricada em lugares 
distintos dos Estados Unidos e transportadas por barcaças, pelo ar e pelas estradas, 
para o Centro Espacial John F. Kennedy, no estado da Flórida, onde foram 
montadas. A montagem e a verificação finais, que se estenderam pelo período 
mínimo de 4 meses, foram feitas no enorme edifício da montagem vertical. O primeiro 
andar, medindo 41,5 m de altura, 10 m de diâmetro e pesando 130 toneladas sem 
propulsor  (conjunto formado por combustível e comburente, por vezes misturados ), 
foi colocado na posição vertical, sobre uma plataforma sustentada por seis pernas, 
ao lado de uma torre de serviço. O segundo andar, com 24,5 metros e o peso de 
43 toneladas, foi colocado sobre o primeiro. O terceiro andar, com 17,4 metros e 
pesando 16 toneladas, foi, por sua vez, içado para o topo dos anteriores. Finalmente 
a nave espacial que transportou os três astronautas até a Lua, foi colocada no topo 
de todo o conjunto. Com a nave espacial colocada coroando a estrutura, a altura 
do conjunto foi elevada para 100 metros. O terceiro andar só foi ejetado quando a 
nave espacial estava próxima do seu destino. O foguete completo, montado 
verticalmente, foi transportado para a plataforma de lançamento juntamente com a 
torre de serviço. Os tratores de lagartas que executaram esta pesadíssima tarefa 
eram, então, os maiores veículos terrestres do Mundo. Existem apenas dois destes 
gigantes, ambos no Centro Espacial Kennedy, pesando cada um 3000 toneladas
tem 39 metros de comprimento e 34 de largura, possui uma tripulação de 10 
homens numa cabine de deslocamento em cada uma das extremidades, demorando 
nada menos que 9 horas para percorrer o caminho até à plataforma de lançamento, 
à uma velocidade de 3 km/h e vencendo alguns declives. Cada trator tem 12 
motores, incluindo 2 que desenvolvem 2750 cv, além de geradores, guinchos 
hidráulicos e motores elétricos para a direção das lagartas. São necessários 90 
minutos para acionar um destes veículos e as instruções para o fazer, estão 
consignadas em um manual de 39 páginas. Cada lagarta, das 8 do trator, pesa 
1 tonelada e a estrada que conduz à plataforma de lançamento, embora construída 
com o uso de tecnologia adequada, cede cerca de 25 mm quando percorrida por 
um destes tratores quando carregado...

Continua na próxima postagem...........

Abraços e um ótimo final de semana a todos.

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe 

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

- O FANTÁSTICO ENGENHO HUMANO - I -



O tema é incrivelmente vasto. Ao longo da história, as descobertas, os inventos 
a criatividade humana operaram os verdadeiros e cientificamente provados 
"milagres". Entre  todos os inumeráveis progressos tecnológicos criados pelo 
homem, destacarei, ao longo deste artigo, detalhes técnicos de um evento no 
campo da astronáutica tão grandioso que, pelo seu impactante resultado, não 
nos deu a oportunidade de perceber, na ocasião do evento, os detalhes que 
permitiram o "final feliz" de tal empreendimento.Também me fez escrever sobre 
o tema, uma reportagem exibida pela Globo, em um de seus jornais diários, 
abordando uma verdadeira "operação de guerra" montada para transportar 
uma peça de tamanho incomum, componente de uma unidade de produção 
de fertilizantes a ser inaugurada pela Petrobrás, lá no Mato Grosso do Sul.

A incrível complexidade do Saturno V:


Imagine um navio de guerra 
do tipo contra-torpedeiro 
posicionado verticalmente, 
com a popa voltada para baixo, 
sob a qual se colocasse um 
explosivo que o conseguisse 
elevar a uma altura de mais 
de 48 kmmas de forma tão 
suave e delicada que 
absolutamente nada em seu 
interior, por mais frágil que 
fosse, seria danificado e 
quebrasse... Exatamente 
assim foi o lançamento do 
foguete Saturno V. Este 
artefato espantoso, então o 
maior foguete operacional do 
mundo, foi concebido, calculado 
e construído para colocar 
homem na Lua



Ele tinha nada menos que 2.000.000 de peças em funcionamento, cada uma 
das quais, quando se processava o lançamento, era telecomandada 
eletronicamente partir de um centro de comando que se encontrava a cinco 
quilômetros de distância da plataforma de lançamento e onde 400 homens 
e mulheres observavam todos os detalhes em videos de televisão e painéis de 
instrumento. Eram, porém, 3 pequenos computadores instalados a bordo, que 
determinavam o lançamento do artefato. Acionado por dois deles,, um relógio 
iniciava a contagem decrescente, finda a qual se iniciava a ignição dos motores 
e o foguete se elevava....

Continua na próxima postagem...

Ótimo final de semana a todos.

Abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

- SERES VIVOS MILENÁRIOS - final -


                                                                Colin Renfrew

O arqueólogo Colin Renfrew, da Universidade de Southampton, na Inglaterra
declarou que alguns dos grandes megálitos - monumentos pré-históricos - 
encontrados no noroeste da França e na Espanha, são bem mais antigos do que 
as pirâmides do EgitoUtilizando o novo sistema de datas, ventilou-se também a 
hipótese de que processos importantes e progressivos na construção e na 
engenharia, bem como o uso de metais, terem sido originários da Europa e não 
do Oriente, como até então se supunha. Sugere-se que os povos primitivos da 
Europa não eram menos criativos do que as civilizações avançadas de outros 
continentes o que, segundo Renfrew, implica em reescrever, numa perspectiva 
diferente, todos os textos relativos à pré-história. Os pinheiros citados revelaram-se 
ainda úteis em outros campos, pois contribuem também para o estudo de aspectos 
ainda mais complexos e fundamentais da ciência e do conhecimento humano.
Um geofísico checoslovaco utilizou amostras da madeira destes pinheiros para 
estudar suspeitas variações no magnetismo terrestre. Na Universidade da 
Califórnia, um cientista tem utilizado a árvore para auxiliar na verificação dos 
efeitos ocasionados pelos experimentos com bombas nucleares.
Os pinheiros são utilizados também na determinação dos índices de poluição 
atmosférica causada pelas indústrias e pelo tráfego de veículos na costa pacífica 
americana. Assim, uma árvore cujo tempo de vida excede o período do 
desenvolvimento da civilização moderna permite ao homem um conhecimento mais 
profundo e preciso do seu passado, do seu presente e, indiretamente, do seu futuro.
Ao final, volto a lembrar aos mais resistentes, recalcitrantes, rudes  e que têm 
dificuldade de entender as coisas mais simples, que o nome certo e cientificamente 
provado por sua origem é CASTANHA DO PARÁ!!!

Um ótimo final de semana a todos.
Grande abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

- SERES VIVOS MILENÁRIOS - II -



...Estes pinheiros 
são verdadeiros 
computadores 
orgânicos 
que registram 
automaticamente 
todas as alterações 
nas condições 
de vida no planeta. 
Paradoxalmente, 
os mais antigos 
pinheiros da espécie 
Pinus Aristata
vivem nas condições 
mais improváveis: 
2850 m acima do 
nível do mar, terra 
rochosa e escarpada 
com escassa camada 
de terra e índice 
pluviométrico
baixíssimo. 
Curiosamente, em 
condições climáticas 
e geológicas mais 
amenas, os pinheiros 
desta espécie 
crescem mais 
rapidamente, morrem 
mais cedo e apodrecem 
com maior brevidade. 





Estes antigos pinheiros contribuíram muito para determinar algumas mudanças 
importantes nos conceitos até então tidos como corretos da nossa pré-história.
Leituras feitas pelo método de datação pelo carbono radioativo, dos anéis 
anuais dessas árvores, revelaram erros nos sistemas utilizados para datar 
descobertas arqueológicas.




Resumidamente, o sistema de datação pelo carbono radioativo, consiste na 
medição das quantidades de carbono 14 que permanecem em um fóssil e, através 
do cálculo da quantidade da perda de carbono, é determinada a idade deste 
mesmo fóssil. Este sistema, porém, baseava-se na suposição de que o carbono 
na atmosfera, causado pelo bombardeamento radioativo, permaneceria constante.
O exame dos pinheiros revelou flutuações importantes na quantidade de carbono 
atmosférico, criando assim discrepâncias neste sistema. Criou-se então um novo 
sistema de cálculo das datas, baseado na quantidade de carbono 14 daqueles 
pinheiros o que determinou o fim das discrepâncias que variavam até a absurda 
diferença de 1000 anos! Através deste método foram revistas e corrigidas uma 
série de datas históricas.
Com isto muitas teorias deixaram de ter importância pois, apesar de 
sustentadas milenarmente pela tradição da cultura humana, mostraram-se 
totalmente falsas...

Continua na próxima postagem......

Um final de semana excelente a todos os amigos e visitantes.
Abraço,

Clóvis de Guarajuba
ONG Ande & Limpe